quarta-feira, 29 de julho de 2009

Ciclismo - um desconhecido do grande público

por Léo Soares
Mundialmente, o ciclismo é um esporte grandioso: o 2º maior público televisivo do mundo é de provas de ciclismo. O maior público ao vivo do mundo é de uma prova de ciclismo, o Tour de France. No Brasil entretanto, ainda é um ilustre desconhecido do grande público. O ciclismo, que teve seu nascedouro e desenvolvimento na Europa, é um esporte bastante complexo.
Assim como o futebol, o ciclismo de estrada ou circuito é um esporte coletivo cheio de possibilidades e, nem sempre, vence o mais forte. Posicionamento, conjunto dos talentos de uma equipe, estratégia, disciplina de corrida, sorte e força mental muitas vezes são tão ou mais decisivos quanto a capacidade de pedalar uma bicicleta em velocidade.
Os programas de comentaristas após as etapas do Tour de France chegam a durar 4 horas. São como as mesas redondas brasileiras comentando os jogos da Copa do Mundo. Discutem cada aspecto da estratégia e do desenrolar das etapas.
Já o contra-relógio ou mesmo o mountain bike é muito mais simples: ganha o mais veloz. É como comparar o jogo de dama com o xadrez.
Os torcedores europeus, sendo os italianos o melhor exemplo, conhecem os ciclistas em seus mínimos detalhes. Exatamente como os brasileiros conhecem os craques de seus clubes: características físicas e psicológicas, carreira, vitórias e até mesmo sua vida pessoal. Eles analisam equipes e as estratégias possíveis para cada grande corrida. Na Itália, matérias inteiras de jornais e revistas se dedicam a isso. Os campeões italianos, assim como os craques brasileiros, frequentam programas de celebridades, tem residência fiscal em Mônaco e são tratados como estrelas em suas cidades.
A estrutura do ciclismo na Europa tem a forma de pirâmide onde os talentos são escolhidos ainda muito jovens, às vezes com menos de 10 anos de idade e são acompanhados de perto até os 23 anos, idade considerada máxima, em geral, para um ciclista demonstrar se tem ou não tem talento para virar profissional. O ápice do atleta ocorre em geral entre os 30 e 34 anos.
Lance Armstrong, impulsionado pela cultura de culto à personalidade e PIB americanos, foi o primeiro ciclista super-star e global. Ganhou o Tour de France sete vezes e por anos foi um dos cinco atletas mais bem pagos do planeta, superando em muito todos os jogadores de futebol. Apenas no ano de 2005, Armstrong faturou U$ 25 milhões. Atualmente, um ciclista profissional das 20 maiores equipes mundial ganha em média 300.000 euros anuais.
Apenas dois brasileiros, Luciano Pagliarini e Murilo Fischer são profissionais da elite mundial.
Enquanto o Brasil, na America Latina, é líder em Futebol, Basquete, Volei, Ginástica Olímpica, Natação, Atletismo, Taekwondo, Judô e quase tudo, quando falamos em ciclismo ele está em 50 ou 60 lugar.
Abraão Azevedo, ciclista brasiliense é uma exceção notável de nosso esporte, tendo vencido um Campeonato Panamericano para o Brasil, país que ainda tem resultados pífios no ciclismo mundial e mesmo na América Latina.
AUTOR: Leonardo Soares. Empresário e o amor ao esporte o transformou também em co-fundador do site Ciclismo Brasil, referência nacional. Até os 24 anos, correu no MTB e, em 2006, após 8 anos de dedicação exclusiva ao trabalho, voltou a pedalar. Descobriu-se no speed e é hoje reconhecido na categoria máster da cidade como um bom “chegador”. A paixão pelo esporte faz com que dedique boa parte de seu tempo livre à promoção do ciclismo em Brasília.

GALERIA DE TROFÉUS E MEDALHAS

Tudo começou em junho de 2005, na 2ª etapa do Campeonato Varginhense de Ciclismo. Minha primeira competição fora de Varginha, foi no Campeonato Taubateano. Depois não parei mais. Hoje, já conquistei 102 medalhas, 26 troféus de campeão, dois troféus de vice e um de 3º, dois diplomas de campeão, duas Moções de Aplausos concedidas pela Câmara Municipal de Vereadores de Varginha, duas capas do Jornal Esporte e Lazer, duas resportagens na Revista Pedal e uma na Cyclomagazine .

Vídeo 1ª etapa Copa Ciclismo Amador 2009

Barueri/SP - 08 de março video

terça-feira, 28 de julho de 2009

Marcos é Vice-Campeão do 5º Giro Memorial

O ciclista mirim Marcos Veloso, participou neste domingo, dia 26, da 5ª edição do Giro Memorial de Ciclismo e conquistou o título de vice-campeão. A prova foi realizada na Av. Mário Covas em Santos, litoral paulista e foi válida como 3ª etapa do Campeonato Metropolitano de Ciclismo.
Marcos teve uma semana muito complicada, contraiu uma forte infecção de ouvido e não pode se dedicar aos treinos pré-competição. No sábado foi cogitado o cancelamento da viagem, pois ele estava com febre alta e sentindo fraqueza. Mas ele queria muito participar e pontuar no campeonato. Após uma consulta médica e medicações, foi autorizado a viajar, ciente de que não teria excelente desempenho.
Paulo Veloso, pai do garoto, destaca o esforço, comprometimento e força de vontade de Marcos. "Ele não se abateu diante com seu estado físico, teve determinação e disposição".
Com este resultado, Marcos marcou mais oito pontos e assegurou a liderança isolada da categoria Mirim, com quatro pontos a frente do 2º colocado e seis a frente do 3º colocado.
Para esta competição, Marcos Veloso contou mais uma vez com o apoio financeiro da EPTV, Paristur Viagens e Turismo e C. L. Áudio e Eventos.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

VIDA DE ATLETA

"Vida de atleta!!!
É difícil ser um atleta.
É difícil treinar, treinar, treinar... e perceber que ainda falta muito!
É difícil enfrentar a torcida adversária e ainda mais difícil é enfrentar uma contusão.
É difícil encontrar o fôlego em certos momentos. E é muito difícil encontrar um patrocinador.
É difícil perder! E também é difícil vencer!
Mas para um atleta, só uma coisa é mais difícil: Não ser atleta.
Só um atleta sabe o seu esforço para atingir suas metas... e só ele sabe como é difícil alguém reconhecer o que ele passa para atingi-las...
Só um atleta sabe reconhecer que é um campeão a cada etapa vencida do seu treinamento.. e uma vez atleta, dificilmente deixará de SER...
Sua vida é e será sempre uma competição, com o objetivo de alcançar e fazer sempre o melhor de si."
Fonte: LAPA BIKERS http://bikerssaojosedalapa.blogspot.com/ SEM SOFRIMENTO E DOR NÃO EXISTE GLÓRIA!
É o que meu pai sempre me ensina. E ele tem razão.